/page/2
Detalhes que gostamos muito…Rústico, mas nem tanto!

Detalhes que gostamos muito…Rústico, mas nem tanto!

“Eu quero mesmo é um amor. Pode ser um amor feinho como o da Amélia, bem simplinho, bem básico, bem sem fru-fru. Não precisa ser lindão, mas também não pode ser jururu, não precisa ser de arrasar, não precisa embalagem fina, salto alto. Pode ser amor pé descalço, despretensioso, que, pra variar, esteja pertinho e, se não estiver, dê jeito de ficar o mais depressa e urgentemente possível. Um amor de beijar, de amassar, aprazível, antiderrapante que não solte as tiras, não deforme, mas que, por favor, tenha cheiros vários. Um amor que não morra de susto, que não se tranque no armário, que não estaqueie que não amarele, não fique pasmo, não encrenque e pare de funcionar da noite para o dia sem garantia ou assistência técnica. Pode ser sem opcionais, sem adereços, sem rima ou métrica, sem extras e sem bônus de vale-brinde, mas precisa estar em razoável estado de conservação. Eu quero um amor pulsante, para beijar de olhos abertos, para tratar da frieira, para ir ao supermercado, para resolver problema, para brigar por mais espaço na rede, para reclamar que desmarcou a página do livro, para passear na feira. Eu quero mesmo é um amor bem vivo, daqueles férteis, tarados, famintos, mas quietinhos, um amor de mãos dadas, de subentendidos e gargalhadas, café bem forte, beijo no pescoço, almoço de domingo, família peculiar. Eu quero um amor de se entregar que não me deixe esperando, não me pegue chorando de tristeza, que não me faça sofrer…”

Simples assim…

Uma coisa velha, uma coisa azul, uma coisa nova e uma coisa emprestada!
Coisa velha: seria o símbolo da transição da vida da noiva, antes solteira, agora casada.Coisa nova: significa a entrada em uma nova vida…Coisa azul: A cor simboliza a fidelidade e pureza no amor.Coisa emprestada: Simboliza um “repasse” de bons fluídos e por isso mesmo deve ser emprestado de uma mulher feliz de casamento duradouro…

Uma coisa velha, uma coisa azul, uma coisa nova e uma coisa emprestada!

Coisa velha: seria o símbolo da transição da vida da noiva, antes solteira, agora casada.
Coisa nova: significa a entrada em uma nova vida…
Coisa azul: A cor simboliza a fidelidade e pureza no amor.
Coisa emprestada: Simboliza um “repasse” de bons fluídos e por isso mesmo deve ser emprestado de uma mulher feliz de casamento duradouro…

as prediletas!!!

as prediletas!!!

Jason Mraz Ft.Colbie Caillat – Lucky - Jason Mraz Ft.Colbie Caillat

Lucky - Jasom Mraz e Colbie Caillat

Detalhes que gostamos muito…Rústico, mas nem tanto!

Detalhes que gostamos muito…Rústico, mas nem tanto!

“Eu quero mesmo é um amor. Pode ser um amor feinho como o da Amélia, bem simplinho, bem básico, bem sem fru-fru. Não precisa ser lindão, mas também não pode ser jururu, não precisa ser de arrasar, não precisa embalagem fina, salto alto. Pode ser amor pé descalço, despretensioso, que, pra variar, esteja pertinho e, se não estiver, dê jeito de ficar o mais depressa e urgentemente possível. Um amor de beijar, de amassar, aprazível, antiderrapante que não solte as tiras, não deforme, mas que, por favor, tenha cheiros vários. Um amor que não morra de susto, que não se tranque no armário, que não estaqueie que não amarele, não fique pasmo, não encrenque e pare de funcionar da noite para o dia sem garantia ou assistência técnica. Pode ser sem opcionais, sem adereços, sem rima ou métrica, sem extras e sem bônus de vale-brinde, mas precisa estar em razoável estado de conservação. Eu quero um amor pulsante, para beijar de olhos abertos, para tratar da frieira, para ir ao supermercado, para resolver problema, para brigar por mais espaço na rede, para reclamar que desmarcou a página do livro, para passear na feira. Eu quero mesmo é um amor bem vivo, daqueles férteis, tarados, famintos, mas quietinhos, um amor de mãos dadas, de subentendidos e gargalhadas, café bem forte, beijo no pescoço, almoço de domingo, família peculiar. Eu quero um amor de se entregar que não me deixe esperando, não me pegue chorando de tristeza, que não me faça sofrer…”

Simples assim…

Uma coisa velha, uma coisa azul, uma coisa nova e uma coisa emprestada!
Coisa velha: seria o símbolo da transição da vida da noiva, antes solteira, agora casada.Coisa nova: significa a entrada em uma nova vida…Coisa azul: A cor simboliza a fidelidade e pureza no amor.Coisa emprestada: Simboliza um “repasse” de bons fluídos e por isso mesmo deve ser emprestado de uma mulher feliz de casamento duradouro…

Uma coisa velha, uma coisa azul, uma coisa nova e uma coisa emprestada!

Coisa velha: seria o símbolo da transição da vida da noiva, antes solteira, agora casada.
Coisa nova: significa a entrada em uma nova vida…
Coisa azul: A cor simboliza a fidelidade e pureza no amor.
Coisa emprestada: Simboliza um “repasse” de bons fluídos e por isso mesmo deve ser emprestado de uma mulher feliz de casamento duradouro…

as prediletas!!!

as prediletas!!!

S2

S2

incrível!

sweepmeup:

Love locket

incrível!

sweepmeup:

Love locket

"

“Eu quero mesmo é um amor. Pode ser um amor feinho como o da Amélia, bem simplinho, bem básico, bem sem fru-fru. Não precisa ser lindão, mas também não pode ser jururu, não precisa ser de arrasar, não precisa embalagem fina, salto alto. Pode ser amor pé descalço, despretensioso, que, pra variar, esteja pertinho e, se não estiver, dê jeito de ficar o mais depressa e urgentemente possível. Um amor de beijar, de amassar, aprazível, antiderrapante que não solte as tiras, não deforme, mas que, por favor, tenha cheiros vários. Um amor que não morra de susto, que não se tranque no armário, que não estaqueie que não amarele, não fique pasmo, não encrenque e pare de funcionar da noite para o dia sem garantia ou assistência técnica. Pode ser sem opcionais, sem adereços, sem rima ou métrica, sem extras e sem bônus de vale-brinde, mas precisa estar em razoável estado de conservação. Eu quero um amor pulsante, para beijar de olhos abertos, para tratar da frieira, para ir ao supermercado, para resolver problema, para brigar por mais espaço na rede, para reclamar que desmarcou a página do livro, para passear na feira. Eu quero mesmo é um amor bem vivo, daqueles férteis, tarados, famintos, mas quietinhos, um amor de mãos dadas, de subentendidos e gargalhadas, café bem forte, beijo no pescoço, almoço de domingo, família peculiar. Eu quero um amor de se entregar que não me deixe esperando, não me pegue chorando de tristeza, que não me faça sofrer…”

Simples assim…

"
Jason Mraz Ft.Colbie Caillat – Lucky - Jason Mraz Ft.Colbie Caillat

Lucky - Jasom Mraz e Colbie Caillat

About:

"It does not matter how slow you go so long as you do not stop."

Following: